terça-feira, maio 26

Enigma


Um amigo muito famoso, Cubas, certo dia me contou que o melhor que há quando não se resolve um enigma é sacudi-lo pela janela fora. Foi o que eu não fiz. Não lancei mão de uma toalha e nem enxotei a borboleta preta que me adejava o cérebro. Hoje estou a um passo de desvendar o mistério, mas não sei se devo ou se quero. Pois desvendá-lo é por fim na expectativa, na ânsia, na essência de uma meticulosa esfinge, é como platonismo, algo que se realizado perde a graça...Aí então não sei para onde mais caminhar. Um passo a frente me derrubaria no abismo. Um passo atrás me conduziria aos erros repetidos, e os repetir é burrice e retrocesso inaceitável. Perdida de novo?! Não... Faz parte do enigma.



“Tanto amor em mim e em ti nem tanto...”

2 FAÇA UM COMENTÁRIO:

renata disse...

Sempre Lembre do que te disse...

errar uma vez é até aceitavel...Errar Duas vezes é burrice....mas Errar trêz vezes é DESEJO!!!!


=D

Paula disse...

só pra maracr presença, rs :)

Postar um comentário

 
;