quarta-feira, agosto 6

O livro



Ah, o livro... Livro horrendo!Livro culpado!Livro cupido! A esse livro minha leitura se dividia entre o prazer de saborear cada palavra sublime e a ânsia de passar logo para próxima página. Ou apenas parar a leitura para minha face descansar sobre as folhas e delas o teu cheiro arrancar...

Lembras-te daqueles tomos que me emprestaste? Foram eles, foram eles. E eu que sempre te via como uma pessoa superior e intocável agora eu vejo como homem. E eu que me via uma modesta garotinha, fito-me no espelho e o que vejo é uma mulher.

Mas o livro... O livro... Perturbou-me profundamente. Não sabia eu se te cheirava ou se lia, ou se entendia, ou se me desfrutava dos encantos de Drummond... Mas nem Drummond conseguiu despregar-me do teu perfume. E o que era livro virou travesseiro. E do travesseiro a lembrança e da lembrança a paixão. E da paixão as dúvidas: Tu ou o perfume? O perfume ou tua lembrança nele? Ou seria apenas o gozo de reconhecer que é teu perfume que penetra nas minhas narinas por todas essas noites de silenciosa literatura?

E o livro, e o perfume, e o silêncio. A trinca perfeita do Poker literário, o xeque-mate do meu xadrez, a tua conquista do meu mundo. E tudo por causa de um livro... Foi ele, foi ele...

1 FAÇA UM COMENTÁRIO:

paula vanessa disse...

essa do livro aqui tb é bem legal :D
mas tipo, não sou mt de ler, Oo
hehe
minha escritora preferida!

beijos ;*

Postar um comentário

 
;